Alemães criam “e-identidade” única para web

Enquanto o Facebook e o Google duelam pelos dados dos usuários na internet, a Alemanha criou um mecanismo que permite armazenar essas informações em microchips, naquilo que batizou de “e-IDs” (uma espécie de “e-identidades”, em sentido aproximado).
As “e-IDs” permitem a identificação e a assinatura de documentos on-line. A ideia, de acordo com o governo alemão, é aumentar o nível de segurança nos meandros da internet.

DESCONFIANÇA
Há receios, entretanto, de que essas identidades digitais (cuja capacidade de armazenamento engloba local de nascimento, endereço e impressões digitais) facilitem o roubo de dados dos usuários.
Autoridades atribuem o temor ao passado nazista alemão -a Gestapo, polícia secreta hitlerista, entabulava dados minuciosos de cidadãos.
Ainda que 44% da população alemã duvide do sistema de “e-IDs”, elas se tornam um instrumento alternativo aos sistemas provedores de identidade do Google e do Facebook, diz a revista britânica “The Economist”, cuja aposta vai além: a publicação diz que o Reino Unido deve adotar forma similar de identificação do usuário.

INDEPENDENTE
Quem se aborreceu com a nova querela entre Facebook e Google e acha que precisa de mais privacidade tem a opção de usar uma identidade independente na internet.
Com código aberto, o OpenID (openid.net) permite que o usuário acesse múltiplos perfis a partir de uma única conta. É possível controlar a quantidade de informação disponível para compartilhar com sites e serviços.
O controle é feito pelo provedor (única plataforma que obtém a senha), que envia e confirma a identidade do internauta aos sites que ele deseja acessar, sem distribuí-la entre eles.

por MARINA LANG
Fonte texto: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/tec/tc0112201020.htm
Fonte imagem: http://wackywebwritings.wordpress.com/2008/10/09/i-need-your-help/

A Batalha Final – Vídeo

Competição anual de B.Boy e B.girl, Popping, Locking, aconteceu nos dias 21 e 22 de dezembro de 2009, com a presença de 17 países competindo nas categorias 5×5 Crews, 1×1 B.Girls e 1×1 B.boys.

O evento que completou 10 anos como um dos mais importantes do calendário nacional, contou com uma grande novidade a partir de 2009, a participação de paises sul-americanos e centro-americanos que vieram representar suas nações na grande final. Quem esteve na Batalha Final 2009, conferiu a competição acirrada entre os paises presentes, os breaks e beats comandados por grandes DJs, e a ilustre presença de Crazy Legs (Rock Steady Crew), uma lenda viva que influenciou e continua a influenciar gerações de B.boys e B.girls.

A equipe do Coletivo convidou os produtores das Harmônicas Batalhas, André Gustavo e Guilherme Marin e os integrantes da comissão chilena, Giorgio (Produtor Sudaka*), Alvaro Urbrock (grafiteiro) e Marcelo Fierro (fotógrafo) para ir ao segundo dia de competição da Batalha Final, com a missão de mostrar um pouco do clima das batalhas e trocar uma idéia com representantes da cultura hip hop nacional e sul-americana.

Toda a proposta favoreceu uma maior relação, articulação, protagonização  e diálogo com o Hip Hop das Américas!!

Foto: Marcelo Fierro

Segue Materia com Vídeos no Link Coletivo:

http://mtv.uol.com.br/coletivo/blog

★ ♕ Da Minha Hip Hop Parte 2009 ♕★

“Eu não sou da velha e nem da nova escola, o barato é que tudo se transforma…”
2009 anos de mais uma dita crise econômica, de identidade, da caça ao caçador da oferta à demanda; primeiro semestre incógnito, apreensivo, caótico…; será que para as multinacionais imperialistas ou para as nações e seus povos rotulados de periféricos e terceiro$ mundistas?!
Respira-se mais… , reaquece,… Certo alívio, configura-se cenário mais palpável, entendível e pseudo compreensível, que paradoxo é esse?!
Todo esse turbilhão foi gerado por quem? Qual a intenção?

O HIPHOP  organismo vivo, reesignifica a cada momento nacionalmente nas tempestivas oscilações do sistema, mas o fenômeno não para….;
como diz o MV CDD “O bonde não para…;” Principalmente para aquel@s que fazem, lutam e acreditam no H2 que nunca parará!

A Conquista do Ponto de Cultura “Literácia Midiática e Arte Urbana”, mais uma plataforma do coletivo IVoz  com a dinâmica audiovisual, Hip Hop e Tecnologia.

A caminhada do grupo que faço parte 2PRA1 Sound System. “Graffito Pipocando o meu Sonoro Som” (Graffiti com Pipoca na Cabeça, mais uma vez aguardem).

Integração de novos membros no IVoz  para o fortalecimento da Construção de Rede e Ativismo Hip Hop. O Projeto “Quintas Substanciais” que ocorreu no primeiro semestre do ano vigente e retorna em 2010, com muito Underground RAP;

O Fortalecimento das Interconexões Humanas com Moçambique e Angola (Inter-relação Hip Hop com os países do idioma Português) e a conexão com companheiros de luta do Hip Hop Latino Americano, os Chilenos da Sudaka, M-16 e Urb Rock.

Colaborar com o Blog Coletivo MTV, especializado em Cultura Hip Hop.

H2 Articulação

A Comunicação Militância e Atitude – CMA HIPHOP com o objetivo central de potencializar a comunicação do Movimento Hip-Hop Baiano e dos Movimentos Sociais.  Bob Controversista, Educador e Articulador do Hip Hop vertente político-socio-cultural. Literatura Suburbana “Guinho, Jader e Réu”,  coletivo da ZN SP, Brasilândia, que trabalha com a Cultura Hip Hop, A cultura afro e desenvolvimento da Lei 10.639/03 e a Literatura marginal, escrita por moradores das comunidades. Sérgio Vaz Vira-Lata da Literatura Cooperifa , Sarau do Rap e mundão.

Galera do Quilombaque – Perus e todas ações e conquistas que realizaram em 2009. Saudações para Negra Moni, Lee83  &  Simples Rap’ortagem- Salvador/Ba

As mulheres cada vez mais representando na cena

PriFenix-Baile Soul Brasil, Tiely Queen-Hip Hop Mulher, Flora Matos, Lurdes da Luz,Roberta Estrela D’Alva, Negra Giza, Lívia Cruz, Nathy MC, Poetiza, Camila CDD, ReFem,L. Playmo Beats, Paty de Jesus, a Crew de DJs Applebum (DJs Lisa Bueno, Simmone, Mayra,Vivian Marques e Tati Laser).
Sem citar todas as Marias e muitas outras mulheres que fazem acontecer.

Mixtape | EPs

Emicida, Pentágono, Flora Matos e StereoDubs. Especialmente Emicida pelas indicações e críticas que vem recebendo do seu trabalho e em contrapartida a musicalidade do RAP nacional e o seu exercício na Música Popular Brasileira. Estamos no aguarde daqueles mais  que aguardados!

A Arte Urbana

A conceitualização e propagação que vem ganhando a Arte Urbana Brasileira cada vez mais nacional e internacionalmente.
A exposição Os Gêmeos na FAAP e o espetáculo “O Estrangeiro”, que o grupo francês Plasticiens Volants, em parceria com Os Gêmeos no Vale do Anhangabaú.
No MASP De dentro para fora / De fora para dentro; os artistas Carlos Dias, Daniel Melim, Ramon Martins, Stephan Doitschinoff, Titi Freak e Zezão.
O “Meeting of Styles”, em São Bernardo do Campo/ABC, o maior acontecimento de graffiti no mundo, onde maiores artistas do país e internacionais  fizeram uma imensa produção.
O Filme de João Wainer, fotógrafo e autor de Pixo, primeiro e único documentário sobre a pixação, atividade de milhares de jovens paulistanos desde a ditadura militar.
Não podemos deixar de lado todo cenário da paisagem urbana: nas ruas, becos, avenidas, vielas, faixadas; dos pixos, tags, stickers, stencils, graffitis e muito vandalismo…

Toca Discos

Clã Leste, com os DJs Zulu, Erick Jay, RM e Soares, ganharam o DMC Teams Brasil e disputaram a final mundial do DMC Teams que aconteceu em Londres no mês de setembro. O primeiro time a representar o Brasil nesta modalidade e sagrou-se o time 4º  Colocado no mundial!
Mais uma vês na turntables resistência, os projetos Singela Homenagem e Hip Hop DJ (Campeão do Rio) fizeram a diferença na valorização do Dee Jay, da Cultura do Vinil e da performance dos pratos.

Eventos

O Indie Hip Hop com o/a inesquecível Mos Def e toda crítica. A Proposta começou em 1999 com o nome de Du Loco, edição que trouxe o Bambaataa, De La Soul, Jurassic 5, Talib Kweli, Lyrics Born, Blackalicious dentre outros grupos internacionais e nacionais de sempre, completando 10 anos agora!

ZAP! Zona Autônoma da Palavra é a primeira noite de “Poetry Slam” (batalha de poesia) do Brasil. Acontece toda segunda quinta-feira do mês na sede do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos-Teatro Hip Hop.

Prefuse 73, no CCJ fundir elementos do rap, instrumentais de jazz, punk e música eletrônica…colei!

Amores começados, terminados e começados, assim caminhamos para 2010. Axé!

Acessem mais sobre fatos importantes para o Hip Hop em 2009:

http://mtv.uol.com.br/coletivo/blog

DOCTV América Latina

Inscrições até 7 de agosto

Inscrições abertas para o segundo programa de incentivo à produção de documentários latinoamericanos

Estão abertas as inscrições, de 23 de junho a 7 de agosto, para o segundo Programa de Fomento à Produção e Teledifusão de Documentários Iberoamericanos (DOCTV IB 2), doravante intitulado DOCTV América Latina (DOCTV AL).

Este programa, lançado pela Conferência de Autoridades Audiovisuais e Cinematográficas da Iberoamérica (Caaci), será coordenado no Brasil pela Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (SAv/MinC). A proposta é estimular e fortalecer o intercâmbio cultural e econômico entre os povos latinoamericanos, implantar políticas públicas integradas de fomento à produção e teledifusão de documentários nos países da região e difundir a produção cultural desses países no mercado mundial.

Cada país participante poderá produzir um documentário que exponha de forma original situações, manifestações e processos contemporâneos da diversidade cultural latinoamericana. Este trabalho será divulgado em uma rede de televisões públicas que promovem o fortalecimento da identidade e diversidade cultural dos países do continente.

O documentário selecionado deverá ser inédito e ter até 52 minutos de duração, com um orçamento de US$ 70 mil. Os documentários selecionados serão divulgados no período de abril de 2010 a abril de 2011, pelas TVs Públicas dos países incluídos no DOCTV AL 2.

Confira regulamento e o tira-dúvidas sobre o Programa.

Saiba mais.

Informações: (61) 3316-2043/2088/2044 ou audiovisual@cutura.gov.br.

Interconexões Humanas

Saudações ativistas da cultura Hip Hop, Áudio-Visual e Produtores de Conteúdos Digitais realizaremos no próximo sábado 11/07, a partir das 13h00min mais uma conexão intercontinental com jovens protagonistas da Cidade de Maputo/Moçambique. Acompanhem: http://twitter.com/ivoz

Flyer_Oficial

Antídoto Itaú Cultural

DSCF2875

Sexta 19 a domingo 21 de junho 20h apresentação da peça A Mulher Asfalto A atriz e diretora moçambicana Lucrécia Paco, cofundadora do grupo de teatro Mutumbela Gogo, dá voz às mulheres excluídas e caladas pela sociedade. Aqui, uma prostituta rompe o silêncio e fala sobre a comercialização de seu corpo, denunciando os maus-tratos inerentes à sua profissão.

images

O espetáculo conta com trilha sonora de Cheny Wa Gune, músico e cofundador do Timbila Muzimba, uma das bandas mais ativas de Moçambique. Classificação etária: 16 anos Lucrécia Paco é atriz, diretora e cofundadora do grupo Mutumbela Gogo/Teatro Avenida de Maputo, de Moçambique. Adaptou e dirigiu Niketche , de Paulina Chiziane, e último Voo do Flamingo , de Mia Couto.

Participou de festivais de teatro na Tanzânia, no Malaui, na China, em Botswana, em Djibouti, na França, na Espanha, na áustria e na Suécia.

imagepp

Em um diálogo entre África e Sertão, antes de cada apresentação, a poeta pernambucana Micheliny Verunschk realiza a leitura deste manifesto.

Governo chileno quer fortalecer rádios comunitárias no país

fonte: Cultura&Mercado

O governo do Chile elaborou um projeto que tem como intuito melhorar as condições das rádios comunitárias no país.  O Congresso chileno tem 10 dias para analisar o documento.

Entre as mudanças promovidas pela nova proposta de lei, estão a ampliação das concessões para difusão comunitária de rádio de três para 15 anos e a permissão de que as rádios comunitárias vendam espaços publicitários para se sustentar.

O projeto também define as rádios comunitárias como mídia sem fins lucrativos e de  propriedade social, forjando o nascimento de um terceiro setor nas comunicações do país.  O alcance das rádios aumenta com a nova lei, mas elas não poderão chegar a ser provinciais, regionais ou nacionais.